Há mais de duas décadas, a dosagem de testosterona sérica faz parte da rotina laboratorial, com indicações e utilidades bem definidas. A introdução do primeiro radioimunoensaio (RIE) tornou a dosagem viável tecnicamente a partir de 1970, e desde então as metodologias para sua medida passaram por várias transformações.

Os primeiros ensaios viáveis incluíam a extração do soro seguida de cromatografia como método preparativo pré-RIE. Já o RIE incluía incubação de várias horas, uso de material radioativo (testosterona triciada) e separação de fases, com o emprego de solução de carvão ativado.

A complexidade do processo pré-analítico e a necessidade de equipamentos especiais limitaram a dosagem a laboratórios de pesquisa ou de referência. Porém, a constatação de que a dosagem de testosterona sérica apresentava grande utilidade clínica forçou uma maior disseminação da metodologia, o que levou a tentativas de aprimoramento e simplificação do ensaio.

Um dos passos foi a produção de anticorpos de maior afinidade e especificidade, poli ou monoclonais, proporcionando metodologias mais simples que dispensavam o processo cromatográfico sem perda aparente de precisão de medida. Simplificações ainda maiores foram feitas com o intuito de adaptar a metodologia para as plataformas de automatização existentes nos grandes laboratórios comerciais, assim como sua disponibilização com metodologia simplificada para laboratórios clínicos de rotina – o que incluiu a utilização de traçadores não radioativos e a eliminação dos processos de preparação pré-analíticos pelo emprego de inibidores da ligação da testosterona com a globulina ligadora de hormônios sexuais (SHBG).

Assim, ao longo dos últimos anos, a dosagem de testosterona sérica se tornou rotina diagnóstica plenamente disponível, sem necessidade de extração e cromatografia, e utilizando plataformas automatizadas disponíveis na maioria dos laboratórios clínicos.

O Grupo Biosys/Kovalent disponibiliza o iChroma Testosterone, uma dosagem simples e rápida dos níveis séricos de testosterona que garante resultados em 15 minutos. O iChroma Testosterone é um imunoensaio fluorescente (FIA) para determinação quantitativa de Testosterona em soro/plasma humano.

Saiba mais visitando nosso site.

BIOSYS_email_Testosterona

Fonte: Importância da Metodologia na Dosagem de Testosterona Sérica: Comparação entre um Imunoensaio Direto e um Método Fundamentado em Cromatografia Líquida de Alta Performance e Espectrometria de Massa em Tandem (Hplc/Ms-Ms) – Arq Bras Endocrinol Metab 2008;52/6